sábado, 1 de dezembro de 2012

Capitulo 4 - Parte 2

Olá a todos!
Obrigada pelos comentários.

Anteriormente:

- Não, só queria saber se ganhei uma aposta.
- Que aposta?
 ...

Capitulo 4 - Parte 2


Demetria encheu a chaleira de água e acendeu o gás. Camilla ficou rondando, toda agitada.
- Que aposta? - repetiu.
- A aposta que fiz com Joe Harris.
- O quê?
- Se for tomar o chá, pode fazer o favor de pegar o leite na geladeira?
- Não acredito no que você diz. Está mentindo Dem. Conheço muito bem como funciona essa sua mente diabólica. Você é minha irmã, eu te conheço. Está tentando me afastar dele.
- E porque faria isso? Se acha mesmo que estou a fim de conquistar Tom não faz sentido impedi-la de ir para Paris com outro homem.
Camilla pensou no assunto mordendo o lábio com uma expressão infantil de perplexidade.
- Por favor, o leite. - Demetria lembrou, e a irmã abriu a geladeira, automaticamente, entregando-lhe a garrafa.
- Joe apostou com você que me levaria a Paris?
- Sujeito convencido não acha? - Demetria deu-lhe um sorriso de solidariedade - Ele está crente de que pode manejar você feito um fantoche.
- O quê? Ele acha isso? Que animal! E fez uma aposta com você? Tenho vontade de gritar de tanto ódio!
- Aqui não. Os vizinhos podem reclamar. Tome um pouco de chá.
Camilla aceitou a xícara sem sequer perceber o que fazia.
- Então, aquele miserável apostou com você que eu iria a Paris com ele?
Estava transtornada e parecia ter dificuldade para respirar.
- Ele estava muito seguro.
- Ah, verdade?
Camilla perdeu o controle e a xícara voou de sua mão, espatifando-se no chão e espalhando chá e cacos pela cozinha. Furiosa, ela saiu do apartamento feito um furacão.
Demetria olhou para os cacos e fez um esforço para não rir.
Pobre Camilla! Nem precisou mentir para ela. Bastou falar a verdade. Apesar de a irmã estar indignada, Demetria teve a impressão de ter ouvido um certo alívio em sua voz. Devia ser aquela pequena dose de bom senso voltando à tona. Indiscutivelmente, Tom ganhava longe em matéria de boas intenções e Camilla não era do tipo de tatear no escuro. Um futuro seguro e garantido era uma ideia que atraía muito. Podia ter sido tentada pela bela aparência e pelo magnetismo de Joe Harris mas tudo que teria dele era um prazo imediato e fugaz.
Demetria varreu os cacos considerando que a perda de uma xícara era um preço muito barato para colocar Joe fora de cena.
Voltou para o trabalho já mais serena e, dessa vez, conseguiu concentrar-se.

Pronto.

Beijos.

6 comentários:

  1. muuuito lindo,no capitulo anterior entendi resposta em vez de aposta kkk posta logoooo

    bjos....;)

    ResponderEliminar
  2. ei,pode divulgar meu novo blog?

    todosostiposdehistórias.blogspot.com

    desde já agradeço! ;D

    ResponderEliminar