sábado, 22 de dezembro de 2012

Capitulo 4 - Parte 4

Olá a todos!
Obrigado pelos comentários. Talvez poste mais um capitulo dia 24 mas se não puder, Feliz Natal a todos!

Aqui está a parte 4 do capitulo 4.

Anteriormente:

Foi abrir pensando que nova crise de nervos teria que suportar mas quando deu com Joe Harris todo o cansaço pareceu sumir. Sentiu uma pontada de excitação e medo.
- Ah, é você!
...


- É disso que eu gosto: uma recepção calorosa em todo lugar que vou.
Demetria barrou-lhe a entrada, e por pouco não lhe fechou a porta na cara.
- O que você quer?
- Temos que marcar nosso compromisso.
- Que compromisso? - quis saber, desconfiada.
- Com Roberto, lembra?
Demetria lembrava. Tentou escapar:
- Ele foi muito amável em me convidar, mas...
- Sem essa de "mas". Roberto se ofenderia muito se eu aparecesse sem você. A mulher dele ficou encantada com os desenhos que fez para as meninas.
- Que bom! Mas acontece que ando muito ocupada.
- Ocupada? Com o quê?
- Trabalho.
- À noite?
Ele estava levando a coisa na brincadeira e Demetria se divertia intimamente com aquele pingue-pongue mas não demonstrou.
- Trabalho em todas as horas disponíveis. Tenho um editor muito exigente.
- Mude de editor, ora essa.
Joe empurrou a porta e forçou entrada. Antes que ela percebesse ele já estava dentro do apartamento.
- Espere aí - começou a dizer mas Joe colocou-lhe um dedo sobre os lábios sacudindo a cabeça.
- Não seja má! Você é uma garota dificil de lidar!
Foi entrando sem pedir licença e parou junto da prancheta de desenho, com as mãos nos bolsos, numa pose displicente de quem não tinha intenção de ir embora tão cedo.
- Você é muito inteligente!
- Que magnânimo!
- O que andou aprontando com Camilla? - perguntou, de repente, num tom desafiador que a deixou sem ação.
- O que disse? - A evasiva lhe daria tempo para pensar numa resposta.
- Camilla tinha um encontro comigo ontem à noite e não apareceu.
- Ah, é?
- Não sabia? Pensei que soubesse, pois algo me diz que tem dedo seu nessa história.
- Tenho certeza de que logo vai se consolar.
- Oh, sim, é o que vou fazer. - ele respondeu, tão tranquilamente que Demetria não gostou - Mas só por curiosidade, como você conseguiu? Gosto de saber dessas minúcias...para o futuro.
- Talvez Camilla tenha simplesmente se cansado. Essas coisas acontecem. - Fez uma pausa e sorriu - Mesmo com alguém tão fascinante como você.
- Engraçadinha! - Seu sorriso explodiu numa gargalhada - Mas nós dois sabemos que não foi bem assim, não é mesmo?
- Oh, claro! Seria inacreditável uma garota se cansar de você!
Joe acariciou o rosto de Demetria e aquele toque, apesar de leve, a perturbou.
- Eu podia me zangar seriamente com você - continuou ele ainda sorrindo - Não é dificil adivinhar que andou despejando veneno nos ouvidos de sua irmã. Não a conheço bem, mas o instinto me diz que tem algo de você nessa história.
- Então é bom se cuidar, não acha? - Demetria olhou acintosamente para o relógio - Estou muito ocupada Sr. Harris. Se não se incomodar...- E começou a se encaminhar para a porta da saída.
- Então, que tal amanhã à noite? - ele perguntou sem se mexer no lugar.
- Gostei muito de Roberto - disse ela suspirando com impaciência - E tenho certeza de que a mulher dele é encantadora, mas...
- Você deve ser fanática pela palavra "mas". Acontece que eu não sou. Amanhã à noite então?
- Não tente me pressionar Sr. Harris.
- Venho buscá-la às sete. E deixe as armas em casa amanhã. Não esqueça que Roberto tem ideias muito antiquadas sobre as mulheres além de admirar muito sua aparência angelical. Ele estranharia se você começasse a me bombardear durante o jantar.
Antes que ela encontrasse uma resposta ele saiu do apartamento.
Só depois que voltou, relutante, ao trabalho, percebeu que era a primeira vez em sua vida que encontrava um homem que não se assustava com seu génio forte e espirito independente.
Não estranhou ao saber que Camilla tinha dado o fora em Joe na véspera. Só ficou imaginando quanto tempo duraria a zanga da irmã.
Com certeza, dependeria da intensidade do amor de Camilla e das oportunidades que Joe teria para voltar a falar com ela. Logo que ele descobrisse quais tinham sido os argumentos de Demetria, poderia muito bem se justificar mentindo.
Será que mentiria? Analisou o caráter dele e chegou à conclusão de que Joe Harris não se preocuparia em mentir. Admitiria tudo rindo, e diria, cinicamente, que não havia passado de um brincadeira. E Camilla cairia nessa? Sim, era bem provável. Era bastante tola para esquecer o assunto, enquanto estivesse deslumbrada por ele.
Demetria desistiu de se concentrar no trabalho. Estava afetada demais pela visita de Joe Harris. Resolveu ir para a cozinha fazer um café.
Ficou tentada a telefonar a Camilla para descobrir em que ponto estavam as coisas mas achou mais prudente esperar.
Sentou na sala para ver um programa de televisão. Quando terminou o programa, o telefone tocou. Aquela hora da noite, só podia ser alguma notícia excepcional. E, num certo sentido, era pois quem estava do outro lado da linha era Tom, num estado de extrema euforia.
- Ela me deu o sim!

Pronto.
Fim de Joemilla. Isso tinha que acontecer afinal a história é Jemi. Gostei de escrever sobre Joemilla. Gosto deles até. Espero que vocês tenham gostado também.

Beijos.

3 comentários:

  1. Adorei o capitulo!
    Eu adoro Joemilla foi uma pena ter acabado já :(
    Posta logo.

    Bjs e feliz natal :)

    ResponderEliminar
  2. Joemilla não é nada em comparação com jemi💋

    ResponderEliminar