domingo, 10 de fevereiro de 2013

Capitulo 4 - Parte 5

Olá a todos!
Obrigada pelos comentários Diana, Amanda e Feer, se não fossem vocês eu teria desistido de postar no blog. Feliz 2013 para todos!

Anteriormente:

Quando terminou o programa, o telefone tocou. Aquela hora da noite, só podia ser alguma notícia excepcional. E, num certo sentido, era pois quem estava do outro lado da linha era Tom, num estado de extrema euforia.
- Ela me deu o sim!
...


- Verdade? - Demetria pôs em ordem os pensamentos para entender o que ele estava dizendo - Ela concordou? Quando foi?
- Agora mesmo. Estamos aqui tomando uma taça de champanhe para comemorar. Amanhã vamos comprar o anel de noivado.
- Parabéns Tom. Cumprimente-a por mim.
- Nem posso acreditar!
Demetria teve a impressão de que ele já tinha tomado várias taças.
- Nem posso acreditar na minha sorte! - repetiu.
O amor aprontava mais uma de suas ironias. Tom estava se congratulando por algo que poderia se arrepender pelo resto da vida.
- Estou contente por você estar tão feliz!
- Harris nunca significou nada para Camilla, você sabe - garantiu ele, um tanto raivoso - Ela me contou.
- Mas que bom. - disse Demetria incrédula.
Será que o tolo acreditava nisso? E esperava, de fato, que ela acreditasse?
- Eu sabia que você ia ficar contente. Quis que fosse a primeira a saber das novidades. Queria telefonar à minha mãe mas a essa hora da noite...
Estava com a voz embargada. Demetria podia até imaginar o que a mãe dele diria àquela hora da noite, ou a qualquer outra hora. Camilla não era exatamente o que uma mãe sonha para o filho.
- Eu precisava contar para alguém. - Tom acrescentou, emocionado.
- Sinto-me honrada por você ter pensado em mim. - na verdade, sentia uma grande pena dele.
O que estaria fazendo Camilla? Naturalmente, bebendo champanhe e pensando no tamanho da pedra do anel de noivado.
- Minha futura cunhada. - disse ele enrolando a língua - Nunca tive uma cunhada antes!
- Bem, agora você vai ter uma. - Por quanto tempo ainda, a manteria pendurada ao telefone?
- Vai ser bom. Gosto muito de você Demi. Tem sido muito boa comigo. Era a primeira pessoa a quem eu queria contar...
- Bem, então boa noite Tom. Obrigada pela preferência.
Finalmente ele caiu em si e se despediu.
Demetria desligou a televisão e sentou para pensar. Camilla não tinha perdido tempo. Aquela pressa até a lisongeava. A irmã, com medo de perder Tom para ela, tratou de agarrá-lo sem demora. Pobre homem! Só esperava que Camilla o tratasse bem.
Demetria foi para a cama mais tarde e, no dia seguinte, nem ouviu o despertador tocar, fato raro em sua rotina. Quando abriu os olhos, sentiu-se estranhamente indisposta, apesar do longo sono. Saindo da cama, sentiu a cabeça pesada e a garganta seca. Quando vestiu o robe deu um espirro.
Gripe. Era só o que faltava! Foi até ao banheiro e se olhou no espelho, inquieta. O rosto estava afogueado e os olhos lacrimejantes. Não havia dúvida, tinha apanhado uma bela gripe.Aquilo ia atrasar tudo. Já era dificil trabalhar sob pressão quando se estava em prefeita saúde...
Sem apetite, só tomou um café preto. Na hora do almoço, não parava de espirrar e a garganta estava tão inflamada e irritada que teve ficiculdade para engolir.
Precisava avisar Joe Harris de que não iria ao jantar daquela noite. Tentou lembrar o nome da firma onde ele trabalhava mas não houve jeito: estava confusa e febril. Como último recurso, decidiu telefonar a Camilla.
- Oi! - a irmã atendeu transbordante de alegria - Tom e eu acabamos de chegar da rua. Fomos comprar o anel. É um espetáculo! O que acha disso: escolhi uma esmeralda quadrada, emoldurada com pequenos brilhantes.

Pronto.
Como sabem, só irei postar o próximo capitulo se tiver 3 comentários de pessoas diferentes.

Beijos.

4 comentários:

  1. ta perfeito...
    coitada da demi ta gripada
    sera que o joe vai cuidar dela
    posta logo!

    ResponderEliminar
  2. Adorei. Já estava sentindo falta da sua fic.
    Posta Logo
    Bjss

    ResponderEliminar