quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Capítulo 1 - Parte 6

Olá a todos!
Obrigada pelos comentários Thaysa e Métis/Mirela.
Aqui está a continuação.

Anteriormente:
"Becky ficou aguardando a resposta da mãe e do tio adotivos."


- Claro, querida. - falou Vanessa.
Wilmer afirmou com a cabeça.
- Eu apoio. E ainda bem que sabe que vai ser difícil. Não vou mentir, vai ser mesmo. - avisou ele.

***

Camilla estava em casa de Austin quando teve que ir de ônibus* para o castelo dos duques. Camilla trazia uma mala grande de viagem com tudo o que precisava e Austin desejou sorte à amiga.
- Sempre que você quiser, tem aqui um amigo. Se vir alguma coisa estranha, suma logo dali. Imagino a beleza mas também os mistérios por trás daquela família.
- Você é sempre tão desconfiado? - Camilla riu da cara do amigo.
- Estou só te prevenindo.
- Fique descansado, eu estou bem. E se alguma vez não estar, sei em que porta posso bater.
Austin sorriu e abraçou Camilla.
- Vá lá! Vou ter saudades suas.
- Não vou para outro país, o castelo é aqui perto. E de certeza que vai conseguir colocar uma empregada toda gostosa no meu lugar! - ela riu.
- Não diga isso nem brincando!
- Mas eu estou falando sério. Imagina a quantidade de garotas que vão fazer fila só para puderem ter o meu lugar? Elas já fazem fila só para puderem te ouvir e ver tocando, imagina agora.
- Uma das regras que vou impor ao meu pai é que ela fique amando o seu trabalho e não eu.
Camilla riu de novo. Austin era um garoto estupidamente simpático e doido. Era impossível uma garota não se enfeitiçar por ele. Mas para Camilla, Austin não passava de um grande amigo. Austin não fazia o género dela.
- Eu sinceramente, não consigo entender o que essas garotas viram em você. Para mim você até parece ser gay. - ele olhou para Camilla, sério.
- Imagino que sim, menina Camilla. Fala a garota que agora está preferindo homens mais velhos, sei lá, talvez um duque? Você é bem exigente! - ela lhe deu um soco na brincadeira.
- Vamos deixar de conversa e vá embora logo. - disse Austin se despedindo de Camilla.

A garota saiu de casa de Austin e entrou no ônibus. Depois de alguns minutos de viagem, saiu, carregando a mala consigo. Ninguém estava esperando por ela quando desceu, tal como o duque tinha prometido. Não havia nada de automóvel, absolutamente nada. Camilla ficou desiludida. Sabia que tinha dito ao duque que iria sozinha mas com certeza teria que pedir indicações a alguém para ir para o castelo. E, com certeza, teria que andar muito já que não havia paragens de ônibus perto de um castelo.
Foi então que viu um homem se aproximar. Era alto, esbelto e por momentos pensou que fosse o duque. Mas não, era um completo desconhecido.
Os seus cabelos não eram loiros mas tinham alguns fios dessa cor. Os olhos eram de um verde bonito no entanto, tinha alguns traços que lembravam o seu novo patrão, o duque.
- Bom dia, senhorita. Deve ser a nossa empregada e dama de companhia da minha sobrinha Rebecca.
"Dama de companhia?!" - Pensou Camilla - "Como assim?!" Ela ia responder, mas ele se apresentou:
- Samuel Windsor, o campeão de ténis.
- Dama de companhia? - Inquiriu Camilla.
- Desculpe senhorita, mas não ajudará a minha sobrinha? - Ele perguntou, achando estranha a pergunta dela.
- Sim, mas não pensei que fosse dama de companhia. - Samuel sorriu e continuou.
- A minha irmã quis vir ter com a senhorita mas você disse que não queria que ninguém a fosse encontrar. De certeza que até gostou da minha companhia.
- Como? - Inquiriu ela, erguendo uma sobrancelha.
- A senhorita parecia perdida. - Explicou ele, sorrindo. De certeza que ele deve ter entendido que a Camilla tinha pensado em outra coisa.
Camilla tentava olhar atentamente para o irmão do duque sem ser vista. Ele parecia misterioso, talvez mais que o duque. Quando ouviu que ele era campeão de ténis achou que Samuel fosse um homem simpático e amante da aventura, mas seria mesmo? Parecia que Camilla estava necessitando de sorte para puder falar com aquele homem. Samuel olhou para Camilla, sério. Parecia que tinha ouvido os seus pensamentos.
- De certeza que ouviu do meu irmão coisas horríveis, não é verdade?
- Que coisas?
- Sei lá. Ele poderia falar mal de mim à senhorita.
- Sobre que tipo? - Camilla queria saber qual seria o mistério.
Samuel encolheu os ombros, não respondendo a Camilla. Pegou a mala dela e eles seguiram viagem andando até ao castelo calados.
- Não vou mentir que não gosto de ver a senhorita por aqui. - Camilla esperou que ele continuasse - A senhorita não pertence aqui.
- Vou relembrar o senhor de que o seu irmão, o duque, me convidou para vir para o castelo e que ajudasse a sua sobrinha Becky. Além disso, me deu um trabalho como empregada. - Camilla ficou chateada. Samuel era um homem grosso, pior que o duque. Além disso, se sentia inferior perto dele. Será que era por Samuel ser um campeão de ténis e se achar extremamente poderoso?
Ele a encarou durante alguns segundos, sem dizer nada. Camilla pensou em fugir. Ela queria voltar para o lado do seu amigo Austin. E pensou realmente que ele estava certo, mas não em relação ao duque, mas sim ao irmão deste.
- Tudo bem. - Ele pareceu respirar fundo - A senhorita deseja mesmo que a leve para o castelo, certo?
- Sim, agradecia muito se me levasse.
Ele pareceu sorrir de forma sincera, pela primeira vez.
- A senhorita não me conhecia, não é verdade?
- Não ligo muito a esportes. Desculpe desapontá-lo. - Respondeu Camilla.
- Pois acho que vai me conhecer enquanto tiver que conviver comigo no castelo. Vou já lhe avisando, eu pratico ténis todos os dias com o meu treinador. Não fique chocada se me vir transpirando todos os dias, não sou daqueles duques que você conhece todos bonitinhos cheios de perfume.
A forma como Samuel disse aquilo causou o riso em Camilla. Talvez o irmão do duque não fosse assim tão perigoso, mas continuava sendo um grande homem arrogante.

* ônibus é autocarro em Portugal.

Está aqui.
O Sam finalmente apareceu. O que acharam dele?!

Postarei em breve!

Beijos.

1 comentário:

  1. Eu gostei do Sam. Ele até então parece ser o mais sincero dos personagens. Não tem aquele ar de misterioso que esconde coisas, mas eu posso estar enganada.
    Gostei do capitulo.
    Posta logo.
    Beijos, Métis (gyllenswift.blogspot.com)

    ResponderEliminar